62894388 @elapensatambem: Dezembro 2016

recent posts

30 de dez de 2016

Uma vida nova ou um ano novo?

Gostaria de vir aqui e escrever um lindo texto motivacional, mas não sei se alcançarei esse objetivo nesse post. Essa é a última semana do ano de 2016 e é muito comum as pessoas fazerem uma lista de agradecimentos pelas coisas boas que aconteceram durante o ano ou se não querem que o ano acabe logo pois acham que 2017 será um ano melhor como num passe de mágica, tipo, soltem o fogos de artifícios e o ano que se inicia será o melhor de todos.



As vezes tratamos o tempo como se fosse uma pessoa, um ser que decide ou não realizar coisas boas, só que na verdade esse "tempo" não existe, o que existe é a marcação que fazemos dos acontecimentos ocorridos nos dias, uns são repetidos outros são eventuais, mas nenhum dos acontecimentos ocorre por acaso ou porque é o tempo de acontecer. O que quero dizer com isso?

Bem, qual o proveito que o ano de 2016 teve para você se você não entendeu que tanto as coisas "boas" como as "más" aconteceram devido a atitudes realizadas e que tudo o que acontece é resultado de uma ação realizada. Se você entrar em 2017 sem fazer essa reflexão, fatalmente daqui a um ano você terá as mesmos pensamentos que você tem agora.

As atitudes, elas que são relevantes, tudo nessa vida é aprendizado, experiência ruins e experiências boas também. Pare um pouco e reflita. Quais foram os motivos para os bons resultados alcançados? Torne a fazê-los e se possível os otimize, vá mais além do que você foi em 2016. Quais foram os motivos para os "maus" resultados alcançados? Pare, pense e reflita, o que você aprendeu com essa experiência, quais eram o fatores envolvidos e principalmente qual foi a sua parcela de culpa? 2017 virá mas ele não será diferente se você não for diferente!

Sei que nessa sua reflexão haverão coisas tristes e incompreensíveis, como por exemplo: morte, doença, injustiça, traição... O que posso dizer é que ninguém está livre de passar por essas coisas na vida, todos nós sofremos por essas coisas em algum momento. O que fazer então?

Primeiro aproveite cada momento como se ele fosse único, não perca a esperança, se uma coisa pode dar errado, ela também pode dar certo. Determinadas coisas são tristes, mas elas ficam ainda mais tristes se houver arrependimento, culpa ou mágoa envolvida. Não carregue isso!

Todos nós estamos de passagem por aqui, e o que nos espera na próxima vida é reflexo daquilo que vivemos aqui, das coisas que decidimos guardar em nossos corações. Seja grato por tudo, por tudo mesmo, pois tudo tem o seu proveito debaixo do céu e acima da terra, eu diria que tudo tem proveito em todo o tempo e em todo espaço e lugar!

Uma Feliz Vida Nova para você!

15 de dez de 2016

Dicas para Ensaio Fotográfico.

Hello people!

Hoje vim compartilhar com vocês a experiência que tive com o meu ensaio fotográfico, resumi tudo em algumas dicas que creio que são essenciais para um bom resultado.



O motivo no qual eu realizei o meu Ensaio Fotográfico foi bem simples, minha irmã me deu de presente rsrsrs. Saber o motivo da realização do ensaio é essencial, porque a partir disso é que as outras coisas serão pensadas. Como se tratava de um presente de aniversário busquei fazer algo que estivesse de acordo com a minha vida naquele momento.

A fotógrafa do meu ensaio foi a Pâmela Photo Produções, saber escolher o profissional para esse fim é muito importante, a Pâmela meu deu várias dicas sobre o meu perfil, questões como o posicionamento da cabeça, onde colocar os braços e conforme ela ia dando essas dicas eu as aplicavas nas poses e assim o ensaio fluiu bem, se comunique e sempre ouça o seu fotógrafo.

Onde fazer o ensaio fotográfico?


O meu ensaio foi externo, escolhi assim pelo motivo no qual decidi fazer o ensaio, nessa época eu estava começando a fazer trilhas e como disse anteriormente queria que o meu ensaio retratasse aquilo que estava vivendo no momento, eu escolhi fazer o meu ensaio na Pista Cláudio Coutinho, Urca/RJ. Foi um super achado, pois a pista me proporcionou vários ambientes, o mar, as pedras, as árvores e jogo de luz natural do lugar, tudo isso enriqueceram e muito o meu ensaio.


O que vestir no ensaio fotográfico?


A escolha da roupa para mim não foi difícil, a primeira opção foi  escolher uma roupa para realizar uma caminhada, a segunda escolha foi por causa do meu estilo pessoal, faziam poucos meses que eu havia realizado BC e assumido meu cabelo totalmente natural, então busquei no vestuário  roupas e acessórios que transmitisse essa identidade mais ousada, mais segura de si, tipo diva rsrsrsrs
E por fim a ultima peça de roupa que usei tinha haver com o cenário escolhido, como a pista fica próximo a praia escolhi um vestido branco de renda para fotografar na praia.


As poses para o ensaio fotográfico.


As poses que fiz para o ensaio foram totalmente espontâneas, claro que realizei algumas pesquisas na internet de outros ensaios, como estava em um pista de caminhada com roupa fitness, foi fácil fazer algumas poses, bastava lembrar algumas posições de alongamento e  flash! está pronto a foto, e conforme eu ia me soltando a minha fotógrafa ia pedindo outras poses relacionadas. Na minha segunda opção de roupa eu estava usando uma saia longa estampada que possui uma abertura na lateral, logo fiz bastante poses explorando a saia. Lembra dos acessórios, então, eles também foram usados em algumas poses para o ensaio, inclusive a capa da fan page do blog no Facebook é uma foto onde estou segurando um cordão.


Dica de ouro para o ensaio fotográfico.


Para se ter uma boa foto é necessário se pensar em luz, cores e texturas. Na escolha da minhas roupas eu busquei lembrar quais as cores predominantes no cenário, os elementos contidos no cenário e a hora em que será realizado o ensaio.

As cores eram cinza, verde e azul, então busquei escolher cores que apresentasse contraste e também fossem harmoniosas com o cenário, o meu ensaio foi realizado de dia , haviam locais com sombra e locais com muita luz, se eu estivesse escolhido roupas muito claras nos locais com muita luz a fotos tenderia a estourar e se eu tivesse pensado em apenas roupas escuras nos lugares com sombra elas não apresentariam contraste.

Espero que tenham gostado das dicas...

Promoção de Fim de Ano.


Ah  já ia me esquecendo tem uma super promoção de fim de ano da Pâmela Photo Produções, clique aqui! Deu a louca na fotógrafa!!

Até o próximo post.


12 de dez de 2016

Minha horta: Upgrade!

Hello people!

Faz um tempo que não falo da minha despretensiosa horta aqui no blog, quem me acompanha no Instagram sabe que tenho realizado várias atividades, pois bem, resolvi fazer um upgrade aqui para vocês e pedir desculpas porque poderia ter passado a vocês várias informações muito importantes.

Flor de Tomate.
Tomate: Lá no Instagram eu mostrei o pé de tomate que tinha aqui em casa e também já mostrei o fruto da primeira colheita rsrsrsrs. Infelizmente o pé pegou uma praga e morreu mas já tenho outros pés que estão dando flores e já sei como me livrar das pragas.

Batata - doce: Nesse post aqui eu mostrei para você como usei a técnica hidropônica para plantar a batata-doce, primeiro eu esperei ela criar raízes e folhas e após isso a plantei na terra. No início a minha plantinha estava bem prejudicada tadinha, mas mesmo assim a rama de batata-doce estava lá resistindo ao tempo, aquele broto que tinha nascido no copo com água morreu e nasceu uma nova rama e ela está se alastrando pelo chão do meu quintal. Segundo as informações que pesquisei na internet após o plantio deve -se esperar cerca 120 dias para que haja frutos.

Eu plantei a minha batata-doce no mês de Abril, que não foi um mês muito apropriado para o plantio, o ideal é que a batata-doce seja plantada em climas quentes, no caso na Primavera e no Verão. Deveria colher as batatas em Julho mas como expliquei ela não teve um bom desenvolvimento, nesse caso esperarei mais um pouco, contarei a partir do dia que percebi a nova rama crescendo que foi em setembro, então colherei a minha batata-doce em Janeiro.

Aipim ou Mandioca: Aqui em casa minha avó já cultivava o aipim vira e mexe ela chamava alguém para arrancá-los, de uns tempo para cá eu mesma passei a arrancá-los e também a plantar. Em breve faço um post com mais detalhes sobre o Aipim.

Coentro: Esse ano teve uma oficina sobre horta caseira no meu trabalho, lá eu aprendi alguma coisas muito legais sobre o plantio e os cuidados com a horta, na oficina também ganhei algumas sementes de coentro que estão crescendo de vento e poupa rsrrsrs.

Abacaxi: Aqui em casa tinha um pé de abacaxi plantado há anos e o bichinho nunca que dava abacaxi, mas nesse ano ele resolveu dar o ar da sua graça e vamos ter abacaxi plantado em casa sim senhor! E ainda falando da técnica hidropônica eu também plantei o meu pezinho de abacaxi, primeiro o coloquei em copo com água para criar raízes depois o plantei na terra.

Fase inicial do abacaxi.
Melancia: Sim isso mesmo M-E-L-A-N-C-I-A! Tenho algumas mudas de melancia aqui em casa, não estou dando muita fé para elas não, acredito que o clima da região não seja favorável para o cultivo, porém estou deixando a planta crescer vou cuidando dela como cuido das demais, quem sabe né?

Bem é isso pessoal,  prometo que falarei com mais detalhes sobre o cultivo, pragas, mudas e plantio nas próximas postagens.


5 de dez de 2016

Como plantar suculentas.

Hello people!

Quem me acompanha aqui no blog já deve ter percebido algumas fotos com as minhas suculentas, a princípio iria cultivá-las para dar de lembrancinha para os meus convidados no casamento, mas como o casório não foi adiante não atingi esse objetivo, porém fiz DIY aqui no blog, como sugestão de lembrancinha. Clique Aqui.

Se quiser saber mais sobre o meu projeto suculenta: Projeto Suculentas.

Pois bem, vou falar então em como foi o processo para cultivar as minhas suculentas. Eu possuo dois tipos de suculentas que são a Graptosedum Vera Higgins e a Mãe de Milhões, que nomes lindos!

A Vera Higgins eu comprei na Cadeg em São Cristovão aqui no Rio de Janeiro, ela foi bem baratinha.
Comprei uma planta já adulta e retirei as suas folhas maiores, coloquei essas folhas em solo úmido e bem adubado, aí esperei as mudinhas brotarem.



Mantive o solo úmido e não encharquei, também não joguei água diretamente na suculenta, mas sim na raiz, se você não tiver muita habilidade, use um conta gostas para umedecer a área onde a suculenta começou a criar raiz, mas a vezes a gente erra porque as mudinha são tão pequeninas rsrsrs.

Aos poucos a folha que usei para fazer a muda murchou e secou dando lugar a nova planta, aí a suculenta passou a alimentar-se apenas dos nutrientes do solo. A única adubação que usei na suculenta foi esterco de cavalo. Não pergunte onde arrumei! kkkkk.

Suculenta Colorida.


A cor da suculenta varia conforme a temperatura em que ela é exposta, quando deixo a minha suculenta na sombra ela fica mais verde e mais longa, quando a coloco no sol ela começa a ficar vermelha e fica meio "repolhudinha" rsrsrsrs.


A Mãe de Milhões é uma sem vergonha que se eu não tomar cuidado se espalha em todo o quintal, recentemente vi dela na minha rua, fico me perguntando se a danada não deu uma saidinha sem a minha autorização.
Ela é bem simples de pegar, basta você manter regas constantes que bicha cresce e depois começa a dar os seus filhotes na borda da folha e esses filhotes se alastram no solo rsrsrsrs



Ela também sofre alteração na sua cor, se ficar exposta no sol, ela vai criar uma borda vermelha nas folhas, muito lindinha, e quando bem adulta ela dá flor rsrsrrs.



Então essas são a minhas dicas. E você já tem uma suculenta? Tem vontade de ter?



Até o próximo post...